quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Um estudo em vermelho

Um estudo em vermelho
( Sir Arthur C. Doyle )

- Clássico de gênero policial
- Escrito 1887
- Primeiro romance do autor
- Holmes e Watson são personagens complementares

• O romance está dividido em duas partes: Na primeira é Watson quem narra; na segunda é um observador.

Parte I - Reimpressão das memórias do Dr. John H Watson, ex-oficial do departamento médico do exército britânico.

Capítulo 1. O sr. Sherlock Holmes - conta como Watson conheceu Holmes, aparesentado por um terceiro, em vista da necessidade de dividir as despesas de moradia. O capítulo traça um perfil psicológico e mesmo físico de Holmes.

Capítulo 2. A ciência da dedução - O capítulo em questão apresenta uma boa ilustração do método de Holmes. É apresentado um breve histórico do gênero policial, acima do qual o próprio Holmes é colocado.

Capítulo 3. O mistério de Lauriston Gardens - Dá-se início à investigação de um assassinato; Holmes e Watson comparecem à cena de crime, aonde o detetive dá mostras de toda a sua habilidade investigativa. O nome do defunto é Enoch. Depois de tomar notas, Holmes sai em busca do primeiro policial a chegar ao local. O capítulo mostra ainda a fina e mordaz ironia. com relação aos dois investigadores da Scothand Yard, Lestrade e Gregson.

Capítulo 4. O que John Lance tinha a dizer - O capítulo trata da audiência que Holmes teve com o primeiro guarda a chegar à cena de crime. Este conta sobre a presença de um homem bêbado ao qual não dera importância e que, segundo Holmes seria uma peça-chave do crime.

Capítulo 5. Nosso anúncio atrai um visitante - Holmes coloca anúncio em jornais a fim de atrair o tal referido no capítulo anterior. A fim de recuperar uma aliança que caíra do bolso do assassinado, o homem se traveste em uma senhora e consegue enganar Holmes e Watson.

Capítulo 6. Tobias Gregson mostra o que pode fazer – A investigação prossegue e um suspeito é detido por Gregson. Trata-se do filho da dona da pensão onde Enoch estivera hospedado. Conta-se que o tratamento descortês dado por esta
à irmã mais nova do rapaz supracitado teria sido motivo de um acerto de contas. De tudo toma conhecimento Holmes e Watson, em seu apartamento, através de Gregson. No exato momento do relato, Lestrade chega ao apartamento e revela mais um assassinato, agora do secretário Drebber, a quem Lestrade tomara como suspeito. O nome do dito cujo era Joseph Stangerson.

Capítulo 7. Uma luz na escuridão – O último capítulo desta primeira parte se encerra com a captura do assassino, o cocheiro Jefferson Hape. A primeira parte não traz maiores esclarecimentos.

Parte II – A terra dos santos

Capítulo 1. Na grande planície alcalina - O foco narrativo ????? da 1° para a 3° pessoa. O espaço é a região central dos EUA. Um homem e uma criança andam pela região já sem esperança alguma de sobreviver. Um fato, no entanto, traz novas perspectivas. Um enorme grupo de mórmons cruza o caminho dos dois e as resgatam, sob a condição de que se convertam. Um dos integrantes da imensa caravana é o Stangerson, secretário assassianado na primeira parte do romance.

Capítulo 2. A flor de Utah - Com o passar dos anos, John Ferrier, o homem resgatdo, se torna o homem mais próspero da comunidade dos mórmons. Sua filha, Lucy Ferrier, a menina do capítulo anterior, por sua vez, destaca-se entre todas as mulheres da sociedade como a de maior beleza. Certo dia, num,a cena clássica e clichê, a mocinha é salva de uma iminente morte por um rapaz, Jefferson Hope, por quem se paixona e por quem se compromete.

Capítulo 3. John Ferrier fala com o profeto – Surge um complicador para a união de Lucy e Jerfferson. Um dos quatro profetas, Young fez graves ameaças a John se este não entrrega a mão de sua filha a um dos filhos de Stangerson ou de Drebber, que aparece na comunidade pela 1° vez.

Capítulo 4. Fuga para a vida – O capítulo narra apenas a fuga de Ferrier e sua filha , ajudadas por Hope. Os pretendentes de Lucy , que morrem na 1° parte, são os filhos de Stangerson e Drebber.

Capítulo 5. Os anjos vingadores – O leitor fica sabendo assim porque Holpe assassinara os dois mórmons em Londres: Vingança. Nesse capítulo encerra-se a narrativa em 3° pessoa. Ao final, o narrdor remete o leitor ao diário do Dr. Watson e lhe presta reverência. Quem seria esse narrador onisciente?

Capítulo 6. Continuação das memórias do Dr. John Watson – Praticamente todo o capítulo constitui-se do depoimento de Hope, no qual dá detalhes da perseguição que implementa por 20 anos. Os assassinatos são descritos com algum detalhe. Interessanteperceber que Hope se considera, como os detetives que o prenderam não um assassino ou homicida, mas um instrumento da justiça.

Capítulo 7. Conclusão – No capítulo de conclusão os detalhes da investigação são revelados. Interessante notar como o formato narrativo se alinha do gênero policial. Cada peça comparando um tabuleiro de causas e consequências. O leitor experimenta a posição do prório detetive, ao transitar pelas partes (pistas?) que constituem o todo (crime ?)

12 comentários:

  1. Me ajudou muito. Preciso ler o livro para amanhã inteiro e não li. Obrigada.

    ResponderExcluir
  2. muito obrigado !!me ajudou muito precisava resumi e nao precisei ler obg

    ResponderExcluir
  3. Tenho prova amanhã sobre esse livro é só estou na metade ainda ... Obrigado por ajudar !

    ResponderExcluir
  4. Irmao
    Tenho que fazer um resumo em capitulos desse livro
    Acho que uma pessoa nunca me ajudou tanto
    ;-;

    ResponderExcluir
  5. obrigado, me ajudou bastante, porque amanhã tenho que levar o resumo desse livro, e eu não tinha vontade de resumir. kkk

    ResponderExcluir
  6. vlh c é um mito mt obg mó priga de ler sabe como é né ? putz man nmrl msm vlw cara

    ResponderExcluir
  7. qual o famoso endereço de sherlock homes ????????

    ResponderExcluir
  8. Esse livro é mais que um trabalho de escola, seus putos!

    ResponderExcluir